Como será o verão europeu 2021?

De olho no verão e na economia em frangalhos, a Comissão Européia* propõe a reabertura das fronteiras para o Verão 2021. A Áustria já fixou uma data, no 19 de maio. A partir daí, aquelas pessoas vacinadas, curadas de uma infecção da Covid19 ou com um teste negativo podem acessar as atividades culturais, esportivas ou ir a restaurantes.

A campanha de vacinação caminha. Aproximadamente 20% da população dos países membros já foram vacinados e nas próximas semanas, o número aumentará mais. Isso dará aos países, a segurança para que os cidadões europeus, especialmente do clássico do norte descendo para o sul, em outras palavras, para as praias, no Mediterrâneo.

Há interesse dos governos de dar um alívio para a população, depois de sucessivos confinamentos. A insatisfação popular é grande. Tanto assim, que a cada fim de semana há protestos. A população mais jovem acabou sendo a mais prejudicada, tanto no desemprego como na diversão. Justamente nas atividades de lazer, com aglomeração de pessoas é que o risco muito alto de infecções.

Também a economia conta muito, especialmente no setor do turismo que simplesmente desapareceu durante a Pandemia. Países do sul da Europa, dependentes do Turismo, a taxa de desemprego é de 10%. O Verão 2021 será a oportunidade de ter algum ganho e administrar os prejuízos.

Passaporte Verde

A nível União Européia está previsto um passaporte verde. Ele que dará aos cidadões europeus a mobilidade e segurança para que a contenção do vírus não se propague. Aqueles que estiverem vacinados, curados ou com teste negativo.

Há uma discussão sobre os curados de uma infecção. Quando uma pessoa pode ser considerada curada? Por quanto tempo dura a cura, em outras palavras, os anticorpos? Também se pergunta sobre a frequência dos testes. De quanto em quanto tempo, uma pessoa deverá ser testada para ter o passaporte verde?

Essas são questões muito atuais e que vem sendo discutidas entre políticos e cientistas. Não haverá a obrigatoriedade da vacina. Há uma preocupação de que com a obrigatoriedade da vacina divida a sociedade. Os governos europeus apostam na informação para que mais pessoas possam ser vacinar e atingir a imunidade de rebanho. Para isso, pelo menos 70% da população deve ser vacinada.

Quais vacinas para o passaporte verde

Para ter o passaporte verde europeu, somente serão aceitas as vacinas autorizadas pela EMA – Agência de Medicamentos da Europa.

Essa semana, a EMA vai começar avaliar a vacina da Sinovac, a vacina chinesa. Não há data para essa vacina ser aceita na União Européia. Caso seja, isso pode facilitar a entrada de brasileiros na Europa, embora não seja o único critério.

Além das vacinas compatíveis com as aprovadas na União Européia, outro critério será a taxa de incidência de infecções. No caso, seria a de 100 infecções para cada 100 mil habitantes. O Brasil não se encaixaria nesse critério, já que não testa a sua população.

Observação: um dos órgãos da União Européia que propõe as leis para os paises membros.