Meus pais receberam a primeira dose

No meio de tantas más notícias, pelo menos uma é um alívio: meus pais em Brasília receberam a primeira dose da vacina.

Meu pai faz uma três semanas, minha mãe, ontem, 23 de março. Ela teve que encarar uma fila de mais de duas horas, no carro. Meu pai não teve nenhum efeito colateral. Minha mãe, ainda não se sabe. Pelo menos, esse momento que eu escrevo, não se sabe.

A notícia é um alívio para mim, justamente no momento em que Pandemia mostra o seu lado mais cruel, com suas mutações e sua mortalidade.

Coisa bem feia também na Europa

Nas últimas semanas, a situação da Pandemia se complicou muito na Europa. A mutação britânica levantou o número de infecções e obriga países ao confinamento. França entrou no lockdown na última sexta-feira, 19 de março. O lockdown aí vai durar um mês.

Na Alemanha, fala-se em Oster Ruhe – Páscoa Silenciosa. O governo alemão que reduzir o máximo o contato entre as pessoas, missas online e aqueles que viajarem vão ter que apresentar testes negativo de Covid19.

Aqui na Áustria, os políticos ainda batem cabeça, enquanto o número de casos de Covid19 aumenta e ameaça das unidades de terapia intensiva, nos hospitais.