Novo governo na Alemanha

Publicado por
Conhecida Selfie com os membros do partido verde e liberais, após as eleições na Alemanha.

Depois de quase dois meses de negociações, o SPD, os sociais-democratas, com Olaf Scholz, Grunen, verdes, com Robert Habeck e Annalena Baerbock e Freien Liberalen, os liberais, com Christian Lindner apresentaram o contrato de coalizão, em Coferência de Imprensa, em Berlim.

Como a DricaRibas já explicou em vários posts e vídeos, após as eleições, os partidos ganhadores sondam pontos em comuns. Com as sondagens, caso os partidos estejam de acordo, a negociação segue até se concretizar em um contrato de coalizão. Mais detalhes sobre o processo de eleições na Alemanha, leia aqui.

A coalizão Semáforo, tem esse nome por conta das cores do partidos. vermelho para os sociais-democratas, verde para os Grünen e amarelo para os liberais.

O contrato de coalizão , “Koalitionsvertrag” ficou com o título “Mehr Fortschritt wagen – Bundnis fur Freiheit, Gerechtigkeit und Nachaltigkeit”, título em português seria “Ouse mais progresso – Pacto pela Liberdade, Justiça e Sustentabilidade “.

Os objetivos da coalizão “Semáforo” são ambiciosos. Uma das metas é não utilização do carvão como fonte de energia até 2030, a construção de mais 400 mil apartamentos e um aumento da hora de trabalho do salário mínimo para 12 euros. Outra meta é colocar até quinze milhões de carros elétricos nas ruas alemãs.

Podcast da Drica sobre o assunto

O que esperar do novo governo?

Uma das prioridades será o Meio-Ambiente. Está planejado um investimento massivo no transporte público. Mesmo assim, não haverá limite de velocidades nas estradas alemães, desejo dos verdes. Para aqueles que não sabem, na Alemanha não existe limite de velocidade nas as estradas alemães, aliás um ponto sagrado para eles.

Ao mesmo tempo, o novo governo não pretende aumentar impostos, sobretudo para trocar toda a infraestrutura antiga, para ser mais amigável com o meio-ambiente. Parte desse investimento deverá vir da iniciativa privada.

Vale lembrar que a Alemanha enfrenta a quarta onda de infecções da Covid19, com a triste cifra de 100 mil mortos. Com o número de infecções e internações subindo, o novo governo será obrigado a tomar medidas drásticas e impopulares como o lockdown ou uma possível obrigatoriedade da vacina contra a Covid19. A grande pergunta é como a população alemã vai aceitar isso, caso aconteça, de um governo novo.

Também marca o fim da era Angela Merkel, depois de 16 anos de poder. Ela não quis se canditadar para mais um mandato com seu partido o “Union”, os conservadores. Até então, Frau Merkel conseguiu conduzir a Alemanha até agora durante a Pandemia, com bons resultados, se comparado com a Áustria.

Outro ponto é como será a relação com o governo brasileiro, justamente em relação à preservação do meio-ambiente. As relações com o governo Bolsonaro não serão fáceis.

Para concluir este post, os partidos da nova coalizão deverão submeter esse contrato para os membros dos partidos. Uma vez aceito, o que não será um problema. A posse do novo governo, com Olaf Scholz como Kanzler está previsto para o 12 de dezembro, de acordo com a imprensa alemã.