O gás como arma

Desde do começo da guerra na Ucrânia, especialistas alertam sobre um possível cancelamento de gás para a Europa. E isso se confirmou, quando a Gazprom decidiu cortar o fornecimento de gás para a Búlgaria e Polônia. Outros países também podem ficar sem o gás russo como a Áustria e Alemanha.

A justificativa é que o gás deve ser pago em rublos, moeda russa. Países europeus alegam que os contratos foram feitos em euros e que se devem ser respeitados. Mas, na visão de Vladimir Putin não é assim.

Quando Putin decidiu invadir a Ucrânia, com a desculpa de “desnazificar” o país, ele contou com uma guerra rápida, estilo “Blitzkrieg” para invadir e colocar um Presidente pró-russo. Algo como acontece com a vizinha ucraniana, Belarus. Ambos, Belarus e Ucrânia como uma espécie de cinturão contra a OTAN e a União Européia. Putin também pensou que uma Europa enfraquecida, pós-Pandemia não iria ser uma “impecilho”.

Mas, o tiro saiu pela culatra e mais de dois meses depois de guerra, os ucranianos seguem restindo. Eles ganharam apoio internacional e também ajuda militar. Por não ser membro da OTAN, nenhum país vizinho pode ajudar. Aliás, Putin ameaçou com uma “guerra nuclear”caso, um país da OTAN ajudasse.

Sendo assim, o que restou para Putin foi chantagear com o gás. A Rússia possui uma das maiores reservas do mundo e é fornecedora número um para Europa. Com isso, Putin se aproveitou dessa situação para colocar vários políticos europeus no bolso.

O caso mais emblemático é o ex-Kanzler da Alemanha, Gerhard Schroder. Desde do começo da guerra, ele não se distanciou de Putin. Pelo contrário, em entrevista recente ao “New York Times”, ele disse que não faria “mea culpa”. Aí, os alemães terão que ver o que fazer com esse Senhor. Sobre o assunto, leia aqui.

Dependência do gás russo

O grande problema foi que com “boas relações” de políticos europeus com Putin rendeu uma dependência perigosa do gás russo. E se Putin vier a cortar o gás? Países como a Áustria que depende até 80% do gás russo. Como fazer para se tornar independente?

Outra consequência é a inflação. O preço da energia aumentou radicalmente e puxa a inflação para 7%. Famílias de baixa renda já encontram problemas para fechar as contas no fim do mês. Muitos já deixaram de usar o carro, por não conseguir encher o tanque. O que políticos propõem como alternativa?

A guerra na Ucrânia não se resolverá tão fácil assim e parece que vai durar alguns meses e quem sabe alguns anos. Quem esperava uma guerra nuclear, a guerra econômica tem sido um verdadeiro desastre, onde todos perdem.