Eleições na Alemanha: Análise DricaRibas

O último debate televisivo entre candidatos na televisão alemã

Amanhã, 26 de setembro, os alemães escolherão o novo parlamento nacional. A expectativa é grande. Será a troca de comando na Alemanha, o país que é o motor econômico da União Européia.

Não foi um sucessão fácil, desde que Angela Merkel anunciou que não seria mais cabeça de lista do Union. Isso gerou inúmeras turbulências no seu partido. Armin Laschet é o cabeça de lista escolhido, mas não possue o mesmo carisma de Merkel e nem a mesma influência.

No último debate televisivo, os candidatos foram confrontados com perguntas desagradáveis. Na leitura DricaRibas, o que mais passou segurança foi o cabeça de lista do SPD, Olaf Scholz.

Exemplo: quando ele foi perguntado sobre o assassinato de um não defensor da vacina, em um posto de gasolina. Scholz afirmou que a criminalidade deveria ser combatida nas redes sociais. Laschet defendeu essa medida. Outros candidatos permaneceram em “cima do muro” nessa questão.

Ainda não se sabe, quem será o sucessor de Angela Merkel. Nos últimos dias, as pesquisas indicam, uma possível coalizão entre SPD e Union. Inclusive, Annalena Baerbock, dos verdes já estaria fora do cargo de “Primeira-Ministra”. Só a questão do meio-ambiente, embora importante, não convence o eleitorado alemão.

Amanhã, a partir das 18 horas, horário da Alemanha, já haverá um prognóstico, a partir daí, haverá um idéia de quem será o novo Primeiro-Ministro da Alemanha.