Covid19 na Áustria: O que fazer com o Tirol?

Faz quase um ano que o vírus começou a se espalhar pela Áustria. Já nos primeiros dias de lockdow, ano passado, no Tirol, em Ischgl* tinha entre 8000 a 10.000 turistas e esses deixavam o vale de forma desordenada. O resultado foram milhares de infectados e mortos. Ischgl foi considerado o hotspot do vírus para a Alemanha e outros países para o norte da Europa.

Milhares de turistas, mundo a fora, entraram na Justiça contra a Áustria. Esses organizados através da Associação de Consumidores da Áustria. São no total de seis mil processos e desse montante quatro mil turistas alemães. A principal acusação é de que autoridades tirolesas agiram tarde e os alertas de viagem deveriam ser dado antes. A suspeita é de que não queriam “manchar” a imagem do Tirol.

De onde vem a mutação sul-africana?

Ela foi descoberta em uma estação de esqui, no distrito de Schwaz. Vários funcionários da estação de esqui daí e familiares foram infectados. Quase que o mesmo tempo, a mutação britânica foi descoberta entre estudantes da Grã-Bretanha in Jochberg. Esses vieram para fazer um curso de esqui. Depois, a mutações se espalharam até chegar a uma casa de repouso de idosos em Münster. Todos esses casos no vale do Zillertaller.

De acordo com o jornal austríaco “Der Standard”, no distrito de Schwaz foram feitos testes PCR gratuitos, no total de 1.254, destes 25 foram positivos. Agora procura-se fazer o Contact Tracing, perguntando aos infectados onde estiveram e com quem tiveram contato. Serviço de detetive.

Ainda não se sabe de onde exatamente vem a mutação sul-africana. As autoridades pesquisam quais pessoas estiveram na África do Sul, saindo do Tirol. Ao mesmo tempo, apesar do lockdown, vários turistas estrangeiros estiveram aí para esquiar. Muitos desses vindo de Munique, da Alemanha.

Queda de braço entre Viena e Tirol

O governo federal lançou um alerta para o Tirol, no meio de uma verdadeira brigalhada. A partir de agora, para pessoas que saem do estado alpino, essas vão ter mostrar um teste negativo para o vírus

O Governador do Tirol, Günther Platter não aceitou a idéia de colocar seu estado em isolação. Considerou o tratamento como desigual, comparando com outros estados. Ao mesmo tempo, o governo federal austríaco está preocupado com a disseminação da versão sul-africana. Há o receio de que a vacina da AstraZeneca não contenha essa mutação. Inclusive o governo sul-africano suspendeu seu uso.

O governo da Baviera pensa em fechar suas fronteiras com o Tirol. Estão muito preocupados,de que essa mutação possa se espalhar rapidamente, em situação semelhante que aconteceu no começo do ano passado com Ischgl.

Obs: Processo coletivo organizado pela Associação de Consumidores da Áustria – https://www.verbraucherschutzverein.at/.

Ischgl é um vilarejo no Tirol que se transformou em uma das maiores estações de esqui da Europa Central.