Coronapartys e a falta de empatia

Um dos motivos que fez os governos europeus perderem o controle da Pandemia, foram as chamadas “Coronapartys”, as festas do Corona. No começo da Pandemia, países do centro norte da Europa conseguiram controlar bem, a primeira onda de infecções. Nesse momento, na primavera européia, havia a sensação que tudo acabaria rápido. Se todos respeitavam as regras do corona nas ruas, lojas e transporte público, no privado, todos seguiram se encontrando, fazendo festas. Isso fez com que o vírus ganhasse uma mutação e nos proibisse de nos encontrar com os nossos familiares para o fim do ano.

Se os políticos não quiseram tomar medidas impopulares, estilo lockdown, para não perderem votos, uma parte da população simplesmente não se interessou e segue não se interessando. Se há mortos, se alguns ficam com sequelas: O que importa? Quando os sistemas de saúde se viram aborrotados, os políticos tomaram decisões. Com isso, parte da Europa está no lockdown. Além dos milhares de mortos, há milhares de desempregados, milhares de pessoas que lutam por sua existência. Sorte, que nesse entremeio, apareceu a vacina. Aqui na Europa, a expectativa é que para o verão europeu, a Pandemia esteja finalmente sobre controle.

E o Brasil? Se o Governo Federal não toma frente contra a Pandemia, com seu negacionismo, a chamada oposição também não toma atitudes. Onde está para cobrar um plano de vacinação? E as regras de contenção para a Covid19? Se muitos dessa “oposição” esbravejam contra o Bolsonaro na redes sociais, muitos se comportam igual.

Felipe Neto foi pego jogando futebol, Neymar faz uma festa para quinhentas pessoas, em Mangaratiba, no Rio de Janeiro. Mas, não é preciso ser famoso e dar uma olhada no Instagram e ver que muitos milhares seguem se encontrando, em festas, praias e etc. O número de casos de Covid19 e mortos são altos, mas infelizmente amplamente justificados.

Isso não isenta o governo federal dos seus erros. Pelo contrário, o governo deveria dar exemplo. E a oposição tomar o seu papel questionador e todos nós, finalmente, buscarmos o senso comum, independendo de ser “esquerda” ou “direita”. Pela maneira, a nossa elite política anda tratando a crise da Covid19, não haverá cortina de fumaça que vá impedir o Brasil cair ladeira abaixo. Infelizmente…