A politização da vacina no Brasil.

A vacina virou um fetiche nas mãos dos políticos, visando a eleição presidencial de 2022. Enquanto isso, 200 mil brasileiros morreram devido ao bendito vírus. E a oposição, essa é inexistente.

Na semana passada, o Instituto Butantan havia apresentado estudos que mostravam a eficácia de 78% da Coronavac. Na apresentação de ontem, para a imprensa, a eficácia baixou para 50%. E que aconteceu?

Aqui na Europa, há uma preocupação enorme de que a vacina administrada atualmente, não contenha a mutação do vírus, descoberta no sul da Inglaterra. O B117 pode ser até 70% mais infeccioso e obriga vários países a decretarem lockdown, como a Áustria e a Alemanha, por exemplo.

Ao mesmo tempo, o governo brasileiro estudava mandar aviões para Índia, para buscar vacinas do laboratório da Astrazaneca. O governo indiano disse que era cedo, liberar vacinas. O próprio país quer reservar para si, um estoque para sua população de mais de um bilhão de habitantes.

De qualquer maneira, há que correr contra o vírus. A Ford fechou suas três fábricas no Brasil. A queda nas vendas de carro foi fator decisivo, consequência da crise econômica, resultado da crise do Coronavírus. Assim como a Ford, outras empresas, a nível mundial, vem enfrentando o baque. Aqui na Europa, a crise do Coronavirus tem sido considerada, a pior crise econômica, desde da Segunda Guerra Mundial.

Politicagem não resolverá, só a ciência. E se certos políticos querem concorrer para o cargo de Presidente, em 2022, terão que fazer um bom dever de casa, em 2021. A nota até agora é bem ruim.

*texto atualizado.

Obrigada por ler o Blog do DricaRibas.