Áustria: Quase 60 mil casos de Ômicron

Verdade. Esse é cifra que temos atualmente aqui e a tendência é ainda subir. Isso tudo por conta da variante Ômicron que é menos agressiva que a Delta, mas por outro lado, muito mais infecciosa.

Exatamente por ser menos agressiva, o governo austríaco retirou as medidas de contenção da Covid19 no 5 de março. Esse foi chamado de “Freedom Day”. Até a gastronomia noturna, como boates abriram as portas. Alguns especialistas disseram que poderia-se esperar algumas semanas para evitar a onda de contágio da onda atual de infecção.

Clipping Áustria que foi publicado nas redes sociais do site.

Briga pelos testes de Covid19

Depois de três Ministros da Saúde, o atual e recém-empossado Johannes Rauch (Grune) anunciou a redução dos testes de Covid19. A partir de april serão cinco testes de PCR e cinco testes de Antígeno por pessoa. Ainda não foi decidido como será a estratégia para os grupos de riscos e escolas.

Em Viena, o laboratório “Life Brain” demitiu 1.200 funcionários. O governo local não anunciou como seguirá com os testes. Na capital austríaca segue o controle da regra 2G para a gastronomia e uso de máscaras em ambientes fechados.

Também haverá uma flexibilização das regras de quarentena. A partir do 21 de março, as pessoas infectadas não vacinados podem deixar seus lares, com máscara. Mas, não poderá frequentar a gastronomia, como restaurantes ou boates, por exemplo.

Hospitais sem sobrecarga?

A princípio não há sobrecarga nas unidades de terapia intensiva dos hospitais. Há alguma sobre carga nas enfermarias. Também há vários funcionários dos hospitais que estão infectados que não podem trabalhar. Isso faz com que cirurgias sejam retrasadas, por exemplo. De acordo com o ORF, são 613 pessoas internadas, das quais 67 na UTI.

No momento há muito briga de qual caminho seguir. Muitos pedem o retorno da máscaras FFP2 para ambientes fechados para todo o país. Outros acreditam que o vírus vai perder a força e que essa infecções em massa será o fim Pandemia.