Diário DricaRibas: Vacinar ou não vacinar, eis a questão.

Publicado por

Nos últimos dias, eu estive envolvida com a tarefa de buscar um gatinho. Não é fácil, aqui em Viena, já que todos gostam de bichano e, em tempos de Coronavírus, muitos querem gato. Mesmo assim, consegui um bichano muito bonitinho! Bem, vamos para o que interessa, a tal da vacina para a Covid 19.

Para todos os lados, o vírus polarizou e dividiu ainda mais sociedades mundo a fora. Aqui na Áustria, faz alguns dias surgiu o escândalo de manipulação de resultados. Surgiu na imprensa austríaca, um papel que seria da Cruz Vermelha, onde seu diretor, Gerry Foitk sugeria para não testar pessoas que tiveram contato direto com infectados, salvo se ela tiver sintomas. Isso faria “automaticamente” que o número de casos de Covid19 diminuir e, quem sabe, a Alemanha retirar seu alerta de viagem para Áustria.

O turismo austríaco vive basicamente de turistas alemães. Viena com o lado cultural e os alpes para o esportes de inverno, especialmente o esqui.

Uma vez os alemães não vindo, isso representa um prejuízo enorme e quase como consequência, desemprego. Aí, começou-se um grande debate: Qual estratégia para os testes? Pode-se se salvar um setor em detrerimento do outro? Onde está a transparência?

No Brasil, nos últimos dias, reacendeu o debate sobre a vacina obrigatória. Assunto delicado e que precisaria de um amplo debate na sociedade brasileira. Até porque, as vacinas que potencialmente estão disponíveis, ainda não estão totalmente aptas para a vacinação em massa. Outro ponto muito importante: não haverá vacina para todos. Aqui na Europa, fala-se em começar a vacinação com os profissionais de saúde e depois com os grupos de risco.

Ontem, houve a triste notícia do falecimento de um dos participantes, a do consórcio AstraZeneca e Universidade de Oxford. Fala-se que foi por conta do placebo, mas é importante que se saiba as reais causas da morte. Esperemos transparência.

Seguramente é louvável, que o Governo de Estado de São Paulo, aparentemente, ofereça a vacina, já para o mês de dezembro. Vacina essa, a Coronavac, fabricada pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantã. Mas, obrigar a todos a se vacinar, do ponto de vista europeu, fere as liberdades individuais. Sem contar que ainda falta, estudos clínicos que comprovem a eficácia da mesma. Neste contexto, seria importante uma ampla campanha junto a população. Infelizmente, visando as eleições municipais, os políticos resolveram fazer da vacinação, como um palanque eleitoral. Lamentável, que por fim eleitoreiros, brinca-se com a saúde dos brasileiros.

Para concluir este post, a saída definitiva da crise do Coronavirus, não resultará só na vacina, mas de várias etapas que inclui salvar vidas e reerguer economia. Excesso de Ideologia, não resolverá.

Fonte sobre manipulação de infectados pela Covid19, na Áustria : https://www.derstandard.at/story/2000121053062/warum-der-angebliche-schoenfaerber-foitik-auch-zuspruch-erntet?ref=article

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.