Covid19: A relativização dos fatos

Publicado por

Aqui na Europa, estamos em plena Pandemia e em pleno verão. Todos os dias, eu acordo e dou uma olhada no número de infectados, aqui na Áustria. Parece um ritual macabro, mas assim tem que ser. Precisamos ter essa informação, para sabermos, como nos organizar. No caso da minha família, na semana que vem, vamos sair de férias, para o lado oeste do país e não sabemos se ainda é possível. Será que o vírus deixará?

Nas últimas semanas, o número de casos de Covid19 aumentam e aumentam. Parte dos chamados “clusters” – cadeias de infecção vem do exterior. É por essa razão que vários governos europeus vem endurecendo os controles nas fronteiras.

O governo alemão, por exemplo, disponibilizou os testes de Covid19 para os viajantes que retornam das chamadas, regiões de risco. Faz alguns dias, que o governo alemão elevou como região de risco, a Catalunia, Navarra e Aragon, na Espanha. Isso inclui os balneários de Mallorca, muito querido pelos alemães. Para evitar a quarentena, pode-se fazer o teste e torcer para ele ser negativo para o vírus.

Como consequência, muitos cancelaram suas viagens. A mesma coisa aconteceu com St.Wolfgang, uma cidade altamente turística no estado da Alta Áustria. Nessa cadeia de infecção, mais de 60 pessoas foram infectadas com o Covid19.

Essa é nova estratégia: testar o maior número de pessoas suspeitas com Covid19, ao descobrir a cadeia de infecção, coloca-se em quarentena, somente as pessoas infectadas. Em uma espécie de “caça ao vírus” justamente para evitar um segundo lockdown.

Evitar um segundo lockdown, já que ainda se faz as contas do primeiro, com um imenso número de desempregados e empresas que quebraram. Só para Áustria, o prejuízo é da casa dos 35 bilhões de euros, de acordo com o site http://www.de.statista.com. Para a Alemanha, o prejuízo passa da casa dos 150 bilhões de euros. Números que assustam e que apontam o tão grave é a Pandemia.

Mesmo assim, há aqueles que insistem em relativizar os fatos, No último sabado houve uma manifestação contra as medidas de prevenção da Covid19, em Berlin. De acordo com a polícia, eram 17 mil manifestantes. E aí começou a relativização dos números: cinco mil? dez mil? Que importa? A pergunta é como uma manifestação desse calibre acontece e a reposta é que parte desses manifestantes estão cansados dessas medidas, outros perderam emprego ou simplesmente se viram afetados.

Os extremistas sabem como agregar os insatisfeitos, com um discurso estilo “salvador da pátria”. Mesmo com a manifestação interrompida pela polícia, eles conseguiram o que queriam: aparecer na mídia.

Bem, esse post ficou um pouco longo, eu sei. Mas, quis mostrar que ao relativizar um fato, não vai fazer o problema desaparecer. De fato, o problema da Covid19 só será resolvido com a vacina e até lá, temos que conviver com o vírus, por pior que seja.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.