A Teoria dos “Achismos”

Publicado por

Muito boa notícia, a prisão dos autores do crime contra Marielle Franco e seu motorista Anderson. De acordo com o site “O Globo”, para se chegar aos autores do crime, o policial reformado Ronnie Lessa e o ex-policial militar, Élcio Vieira de Queiroz foi utilizado, a tecnologia de análise de dados de celulares. A investigação feita à distância, inclusive pelo uso de aplicativos de conversa. Sem contar, que foram encontrados 117 fuzis desmontados, na casa de um amigo de infância de Ronnie, Alexandre Mota de Souza, também preso.

O importante agora é saber, quem foi o mandante ou mandantes do crime. Tarefa difícil, para quem conhece a intricada problemática questão de segurança pública, no Estado do Rio de Janeiro.

A questão da violência no Rio conta com uma série de fatores que passam pelo jogo do bicho e chegam ao tráfego de drogas, aliado a uma ausência de uma política de segurança pública.

O DricaRibas torce para que as investigações prossigam, mas ao mesmo tempo sabe que não será algo muito rápido, como muitos gostariam. O sistema judiciário carioca, infelizmente é muito corrupto e acaba, por escamotear as investigações. Basta ver a prisão do ex-governador Sérgio Cabral e sua complicada situação com a Justiça, com suas condenações.

Não podemos nos levar por “achismos”, somente levados por questões ideológicas. É preciso investigar e cobrar das autoridades o cumprimento da lei e que esses crimes e outros sejam esclarecidos. Doa a quem doer, independente de ideologias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.