A corrida da vacina contra o B117, a mutação da Covid19.

A canpanha de vacinação começou na Europa, ainda em dezembro e quase que ao mesmo tempo surgiu a mutação da Covid19, o B117. Essa mutação foi descoberta na Grã-Bretanha e se espalhou rapidamente pela Europa, mesmo que vários países fechassem suas fronteiras.

Países europeus encontram-se em lockdown atualmente. A Áustria estará no seu “Ausgangsperre” até sete de fevereiro. A Alemanha um pouco mais, até a metade de fevereiro. Não se sabe, já que depende do número de casos de Covid19.

Na Grã-Bretanha a situação é considerada gravíssima. Nas últimas vinte quatro horas, mais de mil e oitocentas pessoas morreram. O vírus se espalha rapidamente.

Governos dos países membros exigem a aprovação, a nível União Européia de outras vacinas, como a Astrazaneca. Essa vacina testada no Brasil, em conjunto com a Fio Cruz e aprovada pela Anvisa. Há uma preocupação enorme que a vacina atual possa não ser o suficiente para conter essa mutação.

Poucas vacinas e problemas, como políticos que furam a fila. Um prefeito da cidade Feldkich, do estado Voralberg resolveu se vacinar, tirando a vacina das casas de repouso. Em Viena, a diretora de uma casa de repouso privado, resolveu vacinar o seu filho. Pouco a pouco surgem casos na mídia e causam indignação na população.

Máscaras FPP2, como meio de contenção.

Máscaras que serão obrigatórias nos supermercados e transportes públicos

Máscaras FP22  serão obrigatórias, aqui na Áustria a partir do 25 de janeiro. É mais uma tentativa de controlar a propagação do vírus.

De acordo com o noticiário local, o ORF de Viena, tanto as escolas primárias e creches estão com 70% de ocupação, quando não deveria. Já há reclamações por parte das pedagogas e assistentes. Muitos já foram infectados. Por quanto tempo mais, seguirão aberto, ainda não se sabe. Isso depende do número de casos de Covid19 e agora da sua mutação, o B117.

Diario DricaRibas: A Posse de Joe Biden.

Aqui na Europa há uma expectativa muito grande com a posse de Joe Biden. Trump atazanou a política internacional por quatro anos. Inflou movimentos ultra-nacionalistas e deixou crias mundo afora, como o Bolsonaro.

Todo o processo eleitoral foi digno de um novelão. Mas, os norte-americanos deram o seu claro não para Trump, tanto nos votos, com 81.283.485, tanto no colegiado, 306 delegados.

Mesmo assim, Biden terá um enorme desafio de apaziguar um país profundamente dividido. Trump não aceitou sua derrota e icentivou os seus simpatizantes a atacarem o Capitólio. A ação resultou no seu banimento das redes sociais como Twitter ou Facebook. Mas, isso não é nem de longe a solução.

Há um grupo importante de pessoas que não se sentem representadas. Isso se dá pelo vácuo criado na política, onde utilizou-se de discursos vazios e falta de ações. Na política, palavras bonitas podem ganhar eleições, mas não sustentam governo.

Em tempos de Pandemia, mostrou-se que governos devem tomar medidas basedas na ciência. Somente ideologias, não são suficientes. Medidas impopulares podem custar votos, como o lockdown, mas são necessárias, especialmente com mutação de vírus circulando.

Para certos governos na América Latina, a posse de Joe Biden, não pode ser considerada exatamente boa. Para quem colocarão suas culpas?

Mesmo que estejamos passado por essa Pandemia horrorosa, a ascenção de Joe Biden é um sopro de esperança. E como precisamos de esperança.

Lados da Pandemia: A Violência contra as Mulheres

A Pandemia vem expondo o pior das situações e com certeza, as mulheres são fortemente atingidas, expecialmente no quesito violência.

Em tempos normais, a violência contra as mulheres sempre é um tabu. Muitas sofrem caladas, sejam por vergonha ou por depender do marido ou companheiro financeiramente. Em tempos de Pandemia, a coisa piora.

Aqui na Áustria, o governo colocou disposição um número gratuito: 0800 222 555. Esse funciona 24 horas e é anônimo. Em tempos de confinamento obrigatório, muitas mulheres precisam de apoio e devido a violência sofrida, seja por companheiros ou maridos. Muitas, até mesmo, precisam de ser relocadas em centros de acolhemento. Isso mostra que a violência contra as mulheres transcede fronteiras.

Para aquelas mulheres que vivem no exterior, a situação fica dramática. Sem família e com as restrições de viagens impostas pela Pandemia, a situação parece não ter fim.

Se você é brasileira vivendo uma relação abusiva, na Áustria, não deixe de contactar esse número gratuito: 0800 222 555. Mesmo que você não domine a língua alemã o suficiente, fale em inglês mesmo. Melhor procurar a ajuda ao invés de esperar. Por mais difícil que seja.